domingo, 16 de junho de 2019. 05:29
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Bullyind de professores quase resulta em morte de menino especial

2019-06-13 17:09:00, Por: Sergio Marcos

Criança especial tenta cometer suicídio depois de bullying de professores e alunos

Foto:Divulgação

Um menino de 11 anos com necessidades especiais tentou tirar a própria vida após sofrer bullying de seus professores por mais de um ano. O pequeno Jamari Dent realizou a tentativa de suicídio em fevereiro deste ano. O caso veio à tona nesta quarta-feira (12/06) porque a mãe de Jamari está processando as escolas públicas de Chicago nos Estados Unidos pelo que ocorreu com seu filho.

Outros dois pais também estão processando as escolas públicas de Chicago por bullying que os professores cometeram. No caso do pequeno Jamari, o bullying ocorreu em duas escolas diferentes ao longo do período de um ano.

Na primeira escola, Medgar Evers, o pequeno sofreu bullying de alunos e de professores. Uma professora em especial foi quem cometeu mais bullying nesta escola. De acordo com o processo, esta professora além de xingar a criança de “retardado”, “idiota”, entre outros, ainda fez comentários racistas contra Jamari.

Jamari é negro e a professora fez diversos comentários racistas sobre ele para toda a classe. Ela chegou a dizer que o cabelo afro do garoto era o que estava “deixando ele burro”. Esta professora também agrediu Jamari fisicamente.

Diante de tudo isto e após a diretoria não fazer nada a respeito, a mãe de Jamari, Teirra Black, decidiu tirá-lo da escola.

Infelizmente, quando ele foi transferido para a escola Woodson Elementary, o bullying continuou e ainda piorou. Nesta escola três professores chegaram a atacar Jamari fisicamente, em três ocasiões diferentes. Teirra falou com a diretoria sobre o bullying diversas vezes, mas não adiantou.

Foi quando em fevereiro, o pequeno Jamari tomou a medida desesperada de tirar a própria vida. Ele tentou se enforcar no quarto e foi encontrado pela irmã de nove anos.

Jamari foi ressuscitado e segue hospitalizado desde então. Ele teve danos cerebrais por causa do ocorrido e precisará respirar com a ajuda de aparelhos durante toda sua vida.

O processo da mãe e dos outros dois pais contra as escolas públicas de Chicago está em andamento.

CTR Craíbas