domingo, 26 de maio de 2019. 23:59
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

A praia da Avenida em Maceió precisa ser devolvida aos alagoanos, diz Flávio Moreno

2019-05-11 10:05:00, Por: Sergio Marcos

A praia da Avenida em Maceió precisa ser devolvida aos alagoanos, diz Flávio Moreno

Foto: Flávio Moreno

O Presidente do PSL Alagoas, partido do Bolsonaro, PF Flávio Moreno, trabalha pela transformação da Brasken Maceió em complexo hoteleiro, náutico, de condomínios e turístico com audacioso projeto de recuperação da praia da Avenida, o que permitirá além de incrementar o turismo, alavancar a indústria da construção civil de nosso Estado, gerando dezenas de milhares de empregos. Moreno defende sua ida para o polo petroquímico de Marechal Deodoro. A Braskem, o Governo do Estado, o Governo Federal e a Prefeitura buscam alternativas. Essa é uma alternativa limpa, que gera renda e empregos para Maceió, muito mais do que os 2 mil funcionários atualmente da Braskem. É preciso lembrar que é baixo o impacto do ICMS da Braskem na economia do Estado, segundo informações do próprio governo. A Braskem precisa de uma saída honrosa pelo dano causado a cidade de Maceió.

A Odebrecht controladora da Brasken construiu no meio do nada ao custo de mais de U$ 250 milhões (R$ 1 bilhão), o complexo de resorts e condomínios na Costa do Sauipe gerando milhares de empregos, turistas e renda na Bahia. Agora é a hora de fazer o mesmo na orla da Avenida, local que já foi uma área nobre de Maceió, mas que se encontra em permanente degradação. Precisamos cuidar de nossa cidade, da economia, gerar empregos naquilo que é a vocação natural de Maceió, uma das capitais mais lindas do mundo. A vocação natural de Maceió é a indústria do Turismo. A Brasken deve ir para o polo petroquímico de Marechal Deodoro, onde já tem uma fábrica. Além disso, indenizar os moradores e recuperar as áreas atingidas, defende o Presidente do PSL Alagoas, Policial Federal Flávio Moreno.

O Policial esteve presente na audiência pública (8) sobre o Pinheiro e bairros adjacentes, onde em laudo da CPRM foi responsabilizada a Brasken e mineração pelos problemas da região. Moreno vem defendendo além da indenização dos moradores, a recuperação das áreas atingidas, a transferência da Brasken da orla de Maceió para Marechal Deodoro. Com isso, a transformação da praia da avenida em um complexo de hotéis, resorts, condomínios e náutico, a exemplo do que a Odebrecht controladora da Brasken fez na costa do Sauipe, na Bahia.

Como todos sabem, Flávio Moreno tem levado as demandas da região para o Governo Federal desde o início da gestão Bolsonaro. Em muitas delas tem sido atendido. Foi assim, com o aluguel social, agilidade do laudo, etc.

Em Janeiro, o Policial Federal pediu a retirada e paralisação da Brasken na orla de Maceió. Depois do laudo, a Brasken que fatura mais de R$ 60 bilhões no Brasil foi multada em mais de R$ 27 milhões por crimes ambientais e sonegação de informações. A criminalização de seus diretores é possível. Em nota, a empresa disse que paralisaria suas atividades em Maceió e já pensa em alternativas para produção e o local. A melhor forma de se resolver isso é a empresa assumindo suas responsabilidades e consertando o que fez de forma amigável.

No laudo da CPRM, também ficou claro a responsabilidade do Município de Maceió e do Estado de Alagoas pela ineficiência de drenagem das águas pluviais e esgotamento sanitário. Os poderes públicos por 4 décadas foram omissos com essa situação.

A vocação natural de Maceió é o turismo.
A Odebrecht controladora da Brasken construiu ao custo de mais de R$ 1 bilhão, o complexo de resorts, hotéis e de condomínios na Costa do Sauipe. Pode fazer isso em Maceió.

CTR Craíbas