domingo, 26 de maio de 2019. 16:05
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

ABATE DE ANIMAIS NOS MATADOUROS CLANDESTINOS É CRIME E IMPÕE RISCOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO

2019-04-13 02:26:00, Por: Sergio Marcos

Moradores da Perucaba, que fica próximo do antigo matadouro de Arapiraca denunciam o abate clandestino de animais, deixando cabeças de boi e restos dos animais, causando mau cheiro para quem mora perto. Ainda os moradores afirmam que a matança de boi é todo dia. As carnes e carcaça são transportados de qualquer jeito, de caminhão, carroça de mão, carroça de tração animal. E deixando  restos do animal espalhados no terreno do antigo matadouro. 

ABATE  DE ANIMAIS NOS MATADOUROS CLANDESTINOS É CRIME E IMPÕE RISCOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO

Foto: Cabeças de boi

O abate clandestino de animais é crime, é danoso a saúde de quem se alimenta dela, é danoso ao Meio Ambiente que polui o meio em que que vivemos e causa prejuizo aos cofres público por não arrecadar os devidos impostos. 

Além da falta de higiene durante todas as fases do processo, o abate precário de animais nos matadouros clandestinos impõe riscos à saúde humana. 

De acordo com os especialistas, entre os problemas conseqüentes da prática ilegal, o principal deles são os riscos de contaminação à saúde pública. 

Nos abates clandestinos o animal é morto a marretadas, facadas ou a tiros, seu sangue escorre pela terra, locais onde geralmente são realizados os abates, a água é captada de forma duvidosa e de qualidade questionáveis que se mistura com o próprio sangue do animal.  

Sangue e restos de animais acabam sendo jogados no terreno do local do abate,  envolvendo ainda a questão ambiental, onde moscas pousam sobre fezes de outros animais. 

Mas as conseqüências do abate clandestino não se resumem a isso. As diferenças entre a forma irregular e a forma correta de se abater um animal podem não ser percebidas no bife que se compra no açougue. Na maioria das vezes, elas só se manifestarão com os efeitos indesejados após o churrasco. 

Nos abates clandestinos não há um profissional habilitado para saber se o animal a ser abatido é saudável. A inspeção do veterinário é fundamental para detectar se o animal abatido sofria de alguma doença ou tinha algum processo de infecção. 

As mais comuns e que podem ser transmitidas ao homem são cisticercose, ABATE  DE ANIMAIS NOS MATADOUROS CLANDESTINOS É CRIME E IMPÕE RISCOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO (Teníase ou Solitário é uma infecção intestinal ocasionada principalmente por dois grandes parasitos hermafroditas da classe dos cestódeos da família Taenidae, conhecidos como Taenia solium e Taenia saginata).

  ABATE  DE ANIMAIS NOS MATADOUROS CLANDESTINOS É CRIME E IMPÕE RISCOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO

Foto: Divulgação

Tuberculose (é uma doença infecto-contagiosa , causada pelo bacilo de Koch, que ataca o homem e os animais, princi-palmente nos pulmões).

toxoplasmose (infecção, congênita ou adquirida, causada pelo protista Toxoplasma gondii e que incide em numerosos animais e no homem), e a brucelose (Doença infeciosa causada por germes do género Brucella, caracterizada por febre, sudação, astenia e adinamia, dores musculares). A falta de higiene nos locais do abate e na manipulação da carne também contribui para a contaminação humana. 

O risco de transmissão de zoonoses é bastante sério, o que tem obrigado as autoridades a se preocupar  para coibir o abate clandestino. 

Além dos problemas à saúde pública, o abate clandestino pode afetar também o meio-ambiente, na medida em que pode acarretar poluição ambiental com o depósito irregular da mercadoria ou com dispensa de dejetos.

A população da Perucaba está certa em se preocupar  e dar o alerta, pois a sáude não tem preço. E o povo trabalhador arapiraquense não merece passar por esses infortunios causados por interesses alheios ao da população.
 

 

CTR Craíbas