domingo, 26 de maio de 2019. 15:58
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Agricultores alagoanos devem ficar sem sementes do governo

2019-05-05 23:01:00, Por: Sergio Marcos

Agricultores alagoanos devem ficar sem sementes do governo

Foto: Divulgação

O “tempo” deve deixar mais de 30 mil agricultores familiares de Alagoas sem as sementes do governo este ano. Após reunião com secretário de Agricultura, Ronaldo Lessa, realizada na sexta-feira passada (26 de abril), o governador Renan Filho autorizou a compra das sementes.

O problema é que o processo de aquisição continua parado e depende, para ser iniciado, de uma reunião do Fecoep para aprovação dos recursos.

Técnicos da Secretaria da Agricultura avaliam que dificilmente haverá tempo para comprar as sementes se o processo não for iniciado até a próxima segunda-feira, 6.

“A esta altura já descartamos a possibilidade de distribuição de sementes de milho”, explica um técnico da Seagri, que pede para não ser identificado. O milho, mais sensível ao clima, teria que ser plantado, segundo o técnico, ainda em maio.

“Considerando toda a burocracia, de aprovação dos recursos no Fecoep e de abertura do processo licitatório, levaríamos ao menos 30 dias para a chegada das sementes, tornando inviável a distribuição das sementes de milho”, pondera o técnico.

Até mesmo a distribuição de sementes de outras plantas, a exemplo de feijão e sorgo, estariam comprometida, por conta da “janela de plantio”.

Dirigentes da Fetag-AL já não acreditam mais que o governo vá conseguir distribuir as sementes este ano.  “Pelo que venho acompanhando, será uma grande surpresa ver as sementes chegarem a tempo de plantio. No ano passado, em fevereiro os sindicatos (de trabalhadores rurais) já tinha cadastrado todo o pessoal que ia receber as sementes. Este ano chegamos em maio e o processo ainda nem foi aberto”, aponta Robério Oliveira, secretário de Políticas Agrícolas da Fetag-AL.

Robério teme que as sementes não cheguem a tempo: “será uma grande perda. Depois de vários anos de seca, está chovendo bem no agreste e sertão. Numa no como esse, o plantio de sementes de boa qualidade ajudaria muito a fortalecer a renda dos agricultores familiares, beneficiando a economia de muitos municípios no interior”, afirma.

O secretário de Agricultura, Ronaldo Lessa, foi procurado pelo blog para falar sobre a distribuição das sementes, mas não pode atender. Outros gestores da Seagri confirmaram as informações do técnico.

Redução

Independente da distribuição acontecer ou não este ano, o volume de recursos destinado ao programa deve ser reduzido à metade.
A expectativa dos técnicos da Seagri é que o Fecoep aprove cerca de R$ 6 milhões para o programa de sementes, o que seria suficiente para atender apenas metade dos produtores que vinham sendo atendidos pelo Estado nos últimos anos.

Com Blog do Edivaldo Júnior.

CTR Craíbas