segunda, 22 de abril de 2019. 00:59
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Alfabetização será prioridade da nova gestão do MEC

2019-01-28 10:19:00, Por: Sergio Marcos

Alfabetização será prioridade da nova gestão do MEC

Foto: Divulgação

No fim da tarde da última quarta-feira (23), o presidente e o vice-presidente da Undime, Alessio Costa Lima e Roque Mattei, estiveram reunidos com o novo Secretário Executivo do Ministério da Educação (MEC), Luiz Tozi, e com a Secretária de Educação Básica (SEB/ MEC), Tania Leme de Almeida, na sede da pasta, em Brasília (DF). Realizado a pedido do MEC, o objetivo do encontro foi apresentar as prioridades da nova gestão e estabelecer a aproximação com a Undime.

Além de apontar a revisão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) como uma das prioridades do trabalho a ser desenvolvido – diante da iminência do vencimento do Fundo, marcado para 2020 –, Luiz Tozi afirmou que a alfabetização e a profissionalização do professor estarão entre os temas primordiais da atual administração.

“A principal meta será a atenção básica e os anos iniciais. O foco serão os municípios, a educação básica e a alfabetização. Outro ponto importante será apoiar a profissionalização do professor, criando mecanismos para que estes voltem a exercer sua função com toda a dignidade que merecem ter”, disse. Segundo o secretário executivo, a ideia é trabalhar a formação docente, valorizando a profissão, para que ela volte a ser reconhecida no país.

Oriundo do Centro Paula Souza, autarquia do Governo do Estado de São Paulo vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o substituto do atual ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez afirmou, ainda, que o Ministério deverá focar em novos modelos de gestão, que permitam ampliar a oferta de referências pedagógicas, incluindo formas de convênios, parcerias e escolas militares. Detalhando as metas do novo governo, Tozi disse também que a proposta inclui apoiar a inserção de técnicas e processos que envolvam a integração de habilidades manuais, que permitam ao aluno praticar o que está sendo ensinado, levando as escolas à eficiência da aprendizagem.

Formação de docentes

Com o desafio de alavancar rapidamente os resultados brasileiros alcançados no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) em um curto espaço de tempo, ele antecipou que o governo deve estimular o uso dos recursos que já dispõe para capacitar os docentes.

“A escola é lugar de aprender. Temos obrigação de tentar modelos alternativos, desenvolver métodos e processos, promover cursos de capacitação de professores, usar os institutos federais, fazer convênios com universidades e faculdades, para tentar trabalhar desde a formação inicial de professores e a formação continuada, no sentido de instrumentalizar, aumentar o arcabouço de ferramentas, criando processos de avaliação desse capital cognitivo”, contou.

Falando sobre a importância da Undime, Tozi disse, ainda, que pretende estreitar os laços com a instituição. “Não existe governo federal sem os municípios. Não existe ação na educação sem ação junto aos municípios”, sentenciou.

De acordo com a nova Secretária de Educação Básica, Tania Leme de Almeida, outra missão da atual gestão ministerial será acompanhar resultados dos programas e monitorar a eficiência daqueles já implantados pelo MEC. Juntos, ela e Luiz Tozi adiantaram que, até o fim do mês de janeiro, uma nova diretoria liagada à SEB estará focada no monitoramento das políticas lideradas pela pasta. Neste mesmo prazo, o secretário afirmou que o novo ministro deverá tornar público o  planejamento estratégico da nova gestão, que explicitará as prioridades e diretrizes educacionais do governo.

Alfabetização será prioridade da nova gestão do MEC

Foto: Divulgação

Papel da Undime

Em sua fala, Tania destacou o papel da instituição e a importância da parceria entre MEC e Undime. “Sabemos que os nossos referenciais nem sempre representam a realidade. A Undime conhece os gargalos e sabemos o quanto é árduo este trabalho. Estamos em um momento diferenciado, com a oportunidade de promover muitas benesses para a área. Temos um propósito e um compromisso maior que é a educação”, disse Tania. “Queremos que as políticas desenvolvidas pelo MEC cheguem na ponta”.

Citando o princípio da pluralidade defendido pela instituição, Alessio explicou que o modelo de atuação da Undime baseia-se no respeito da diversidade político-partidária e pedagógica, em favor da unificação das demandas educacionais e da representação dos municípios, e que seu alcance se dá a partir do trabalho da Undime (Nacional) e das presidências das seccionais. Durante o encontro, o presidente da Undime reforçou a importância do estreitamento da relação com o MEC e defendeu a continuidade das parcerias estabelecidas nas últimas gestões da pasta para que ambas sigam registrando avanços e novas conquistas para a área.

“A Undime sempre fez valer a voz dos municípios. Graças a isso, conseguimos chegar a um ponto de capilaridade e de difusão que atualmente nos permite alcançar todos os dirigentes municipais do país”, apontou o presidente.

Fóruns

Alessio Costa Lima aproveitou a ocasião para solicitar a representação do MEC e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) nos fóruns estaduais, que deverão ser realizados entre fevereiro e junho deste ano, e no Fórum Nacional, previsto para agosto de 2019.

Além disso, os membros da presidência utilizaram o encontro para solicitar a rediscussão para definição de uma possível nova diretriz do Programa Escola do Adolescente,  bem como a prorrogação do prazo de adesão dos municípios.

Na oportunidade, ainda foi protocolado o pedido de audiência com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, em data a ser definida pelo Ministério.

Fonte e Fotos: Undime

CTR Craíbas