segunda, 09 de dezembro de 2019. 23:42
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Amiga tentou impedir morte de mulher esfaqueada pelo ex-marido

2019-11-27 16:27:00, Por: Sergio Marcos

Amiga tentou impedir morte de mulher esfaqueada pelo ex-marido

Foto:Divulgação

Uma amiga da mulher de 40 anos que morreu depois de ser esfaqueada pelo ex-marido, em Potunduva, distrito de Jaú (SP), presenciou o crime e tentou impedir que o suspeito matasse Elisangela Fernandes. A vítima foi morta na porta da casa da amiga, Marcia Aparecida Zanata Ramos, na tarde do domingo (24).


Segundo a dona de casa, Elisangela foi até lá para almoçarem juntas e o ex-marido, que mora na mesma rua, passou várias vezes em frente à residência, apesar da vítima ter medida protetiva contra ele.


“Ele ficou rodeando e uma hora chamou ela e disse que queria conversar. Eu falei para ela não ir e disse que ele não era bem-vindo, mas ele insistiu e quando ela saiu no portão, ele já arrastou ela pra rua e começou a dar as facadas”, conta.

Marcia conta que foi tudo muito rápido e que ela tentou conter o suspeito, Moisés Gomes Alves, mas quase foi atingida também.
 

“Ela só gritava que para ele parar, que ela não queria morrer, pediu para ele: ‘não me mata, Moisés’. Eu tentei separar, mas ele quase me deu uma facada também e depois fugiu. Ela olhou para mim e disse que estava morrendo.”
 
Elisangela foi socorrida por moradores e levada até a Santa Casa de Jaú, mas não resistiu aos ferimentos.
Horas antes do crime, ela chegou a compartilhar em seu perfil nas redes sociais outros casos de feminicídio na região. Em uma das postagens, ela desabafa que tem medida protetiva, mas é obrigada a ficar em casa.


Segundo o registro da Polícia Civil, Elisangela e Moisés ficaram juntos por nove anos e tinham uma filha de 6 anos. Eles estavam separados havia pouco mais de um ano e, como o homem não aceitava o fim do relacionamento, perseguia e ameaçava a vítima.


O suspeito foi preso em flagrante por feminicídio no mesmo dia do crime em um sítio na zona rural de Jaú após tentar suicídio. Ele confessou o crime, mas a faca utilizada não foi localizada. Além da menina de 6 anos, filha também de Moisés, Elisangela tinha outros 4 filhos.

Segundo a amiga, a filha do casal está sob os cuidados da irmã de 19 anos, que é a filha mais velha de Elisângela.

CTR Craíbas