domingo, 17 de novembro de 2019. 05:47
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Centro comercial de Rio Largo sofre descaso da administação municipal

2019-10-24 18:30:00, Por: Sergio Marcos

Foto: Divulgação

Rio Largo é o terceiro maior município de Alagoas que um dia foi exemplo econômico no estado e hoje sofre com o baixo incentivo e o descaso da administração pública municipal. Com a falta de políticas de crescimento, o comércio rio-larguense está definhando cada vez mais. A feira livre da cidade é um exemplo vivo de como a má administração consegue estagnar a economia, emperrando o desenvolvimento.

Foto: Divulgação

Relatos de moradores antigos dizem que em meados da década de 70, a feira de Rio Largo era muito famosa e bem frequentada, isso por conta da linha férrea. Habitantes de outras cidades vinham comprar alimentos, principalmente carne bovina, pois os preços eram mais baratos e as mercadorias de boa qualidade.

Vale lembrar que as fabricas têxteis pertencentes à Companhia Alagoana de Fiação e Tecidos, junto com usinas de açúcar, foram instaladas no município quando ainda era considerada Vila. O desenvolvimento do polo econômico acarretou na mudança de Vila para Cidade. O tempo passou e o comércio da cidade foi abandonado. Hoje na feira livre a maioria dos produtos vendidos é oriunda de produção externa. A quantidade de pessoas que compra na feira é pouca e os preços são iguais ou maiores em comparação a outros lugares.

Foto: Divulgação

Em 2011 Rio Largo foi apontado, pelo Sebrae/AL, como o 3ª município no ranking que mais possui empreendedores individuais em Alagoas. Uma marca que não foi possível sustentar já que os comerciantes não conseguem mais ficar na cidade. Os negócios têm um único caminho que é fechar as portas, pois a falta de administração acaba com as oportunidades de crescimento. No começo deste ano ocorreram denúncias feitas por populares que disseram ter saído da cidade, levando o seu negócio junto, por ter sofrido perseguições da atual gestão do município. Os relatos sobre a forma humilhante que eles são tratados é recorrente.

CTR Craíbas