sbado, 20 de julho de 2019. 20:59
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Comunicado: IML

2019-03-20 22:14:00, Por: Sergio Marcos

Comunicado: IML

Foto: Divulgação

A chefia especial do Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima (IML) confirmou nesta quarta (20), que o cadáver de uma mulher encontrado na Barra de São Miguel permanece como não identificado. Até o momento ninguém procurou a unidade para reclamar o corpo.


A vítima do sexo feminino foi encontrada por pescadores no último dia 12 de março, nas águas da Lagoa do Roteiro. O cadáver foi resgatado até a Praia das Conchas, onde foi recolhido pela equipe do IML.

De acordo com a perita médica legista Isabel Cristina Araújo Correia, responsável pelo exame de necropsia, a vítima morreu em decorrência de afogamento. No exame cadavérico também não foram constatadas marcas de outro tipo de violência, ou de ferimentos de interesse médico-legal.


Na tentativa de identificar o corpo, os papiloscopistas do Instituto de Identificação de Alagoas realizaram o exame de necropapiloscopia, que consiste na comparação das digitais do cadáver com o banco de dados do órgão, porém o mesmo não obteve resultado positivo.


Segundo a perita odontolegista, Roseli Ikeda, a vítima possui algumas características físicas que podem levar à sua identificação. Ela tem pele parda, estatura mediana, cabelos longos e negros, unhas pintadas na cor azul royal, um piercing no umbigo e uma tatuagem de uma coruja no lado esquerdo do abdômen.


A chefia do IML orienta que quem tiver algum familiar desaparecido com essas características deve procurar o setor de odontologia legal da unidade para tentar identificar o corpo. Caso, a vítima não seja identificada, o IML poderá sepultar o cadáver como indigente no prazo de 30 dias.

CTR Craíbas