tera, 15 de outubro de 2019. 19:02
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Conheça Alexandre, um dos grandes nomes do Alagoano Carajás

2019-03-31 14:47:00, Por: Sergio Marcos

Conheça Alexandre, um dos grandes nomes do Alagoano Carajás

Aos 27 anos, atacante é a principal referência do Jaciobá no Estadual

De Nova Cruz, no agreste do Rio Grande do Norte, para Pão de Açúcar, no sertão de Alagoas, às margens do rio São Francisco, são 564 km de distância por estrada. Mas o caminho do atacante Alexandre Lima de sua cidade natal para o município que abriga o surpreendente Jaciobá, semifinalista do Campeonato Alagoano, do qual é o artilheiro, foi bem mais longo.

Com sete gols em oito jogos – que é mais do que dois times fizeram em toda a competição, por sinal –, Alexandre, 27, vive o melhor momento de sua carreira, ao menos em produtividade, em sua quinta temporada neste campeonato. Antes de se firmar na região, porém, ele chegou a jogar, como adolescente, por dois anos no futebol polonês. Um deslocamento no mínimo peculiar, digamos.

"Já tive alguns momentos bons, mas não com gols nesta frequência", disse ao MyCujoo, antes de sua equipe ser eliminada pelo CRB, com placar agregado adverso de 5 a 2 (com derrota por 3 a 2 em casa na primeira partida). "Espero agora seguir evoluindo, para que isso aconteça sempre. Nada melhor do que deixar os torcedores felizes."

Se Alexandre, cria da base do América-RN, foi longe, literalmente, o mesmo pode ser dito sobre o Jaciobá na edição 2019 do Alagoano. Numa competição com oito clubes, ficar entre os quatro primeiros talvez não seja lá uma façanha, você pode pensar.

Inativo de 2001 a 2017

Mas neste caso específico o parâmetro é diferente: estamos falando de um clube que ficou inativo de 2001 a 2017 e voltou às competições oficiais no ano passado. Venceu a divisão de acesso e, agora, já se meteu entre os semifinalistas, dando trabalho ao CRB, dono de 30 títulos estaduais, com direito a tricampeonato de 2015 a 2017.

"Eu mesmo nem conhecia essa equipe", admitiu Alexandre – isso depois de ter disputado quatro Campeonatos Alagoanos pelo Murici, de 2014 a 2017, para termos uma ideia. Não se trata de um calouro. "Mas chegamos onde chegamos. A cidade está muito feliz. As pessoas estão sempre cumprimentando, dando os parabéns. Estava todo mundo sorrindo à toa. Já foi algo histórico, mas ainda tivemos chance de chegar à final."

Antes de chegar ao Jaciobá, Alexandre teve rodagem pelo futebol paulista em 2018, jogando a A3 pelo vice-campeão Capivariano, pelo qual fez dois gols em dez jogos. Foi, na verdade, sua segunda passagem pelo estado. Em 2010, no início de sua carreira, disputou a Copinha pelo Mogi Mirim. Foi quando chamou a atenção de empresários que o levaram diretamente à longínqua Polônia.

Choque térmico

Pense no choque. Térmico, antes de tudo, para quem veio do e voltou ao interior nordestino. Se no verão Pão de Açúcar pode passar facilmente dos 40oC. Já Breslávia, sede do Śląsk Wrocław, pelo qual jogou uma só partida na temporada 2011-12, pode apresentar temperaturas negativas. Agora, obviamente a medição do termômetro não era o único obstáculo a ser superado.

"Sofri bastante no início, pela adaptação ao frio, à comida, à língua", afirmou o jogador, que ao menos contou com a ajuda de uma tradutora. Depois de um tempo fui aprendendo ao menos algumas palavras. O suficiente para ficar no país por duas temporadas, sendo a segunda pelo Miedź Legnica. Era o jeito de levar adiante o "sonho de mais um menino de ser um grande jogador de futebol, que quer ajudar sua família, dar uma coisa melhor para eles", disse.

Os sete gols pelo Campeonato Alagoano deste ano ajudam muito na edificação deste sonho. Na mesa de seus empresários já constam propostas de clubes de outros estados para a sequência do calendário brasileiro. "Tenho algumas coisas boas em vista, fluindo, mas não me meto muito", disse o atacante. O destino é incerto, mas ele menos sabe que, dessa vez, não precisará se preocupar com muita roupa de frio.

 

CTR Craíbas