segunda, 17 de junho de 2019. 06:02
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Em Davos, Bolsonaro volta a chamar atenção por refeição 'humilde'

2019-01-22 20:23:00, Por: Sergio Marcos

Em Davos, Bolsonaro volta a chamar atenção por refeição

Foto: Divulgação

As refeições do presidente Jair Bolsonaro continuam dando o que falar, principalmente por sua simplicidade. Depois do pão com leite condensado no café da manhã seguinte à sua eleição, em outubro passado, Bolsonaro voltou a chamar atenção na hora de comer em Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial.

Novamente após despistar a imprensa, Bolsonaro foi visto no self-service de um supermercado popular da Suíça. De acordo com o Valor, que falou com o brasileiro Simon Hecker, que estava no local, o presidente optou por um sanduíche e uma latinha de refrigerante, bem longe dos banquetes que costumam dar o tom nesses eventos.

Fora do mercado, cerca de dez brasileiros esperavam ansiosos pela chance de tirar uma foto com Bolsonaro. Moradores de diversas partes da Suíça, eles se organizaram para estar em Davos apenas para tentar ver Bolsonaro ao vivo.

Em Davos, Bolsonaro volta a chamar atenção por refeição

Foto: Divulgação

Em discurso, Bolsonaro promete ‘resgatar valores’ e abrir a economia do país

Em sua fala, ele aproveitou para ressaltar que seu governo trabalhará pela estabilidade macroeconômica e mencionou privatizações e o equilíbrio de contas públicas.

No discurso, que durou cerca de oito minutos, o brasileiro reconheceu que a economia do país é “relativamente fechada” ao comércio exterior e disse que pretende mudar esse cenário. Ele também declarou que o país é o que mais preserva do meio ambiente e que sua missão é unir a preservação com “o necessário desenvolvimento econômico”.

“Nenhum outro país do mundo tem tantas florestas como nós. A agricultura se faz presente em apenas 9% do nosso território e cresce graças à sua tecnologia e à competência do produtor rural. Menos de 20% do nosso solo é dedicado à pecuária. Essas commodities, em grande parte, garantem superávit em nossa balança comercial e alimentam boa parte do mundo”, declarou.

“Nossa missão agora é avançar na compatibilização entre a preservação do meio ambiente e da biodiversidade com o necessário desenvolvimento econômico, lembrando que são interdependentes e indissociáveis”, informou Bolsonaro.

O presidente acrescentou que buscará integrar o Brasil aos outros países do mundo, garantindo segurança jurídica das trocas comerciais internacionais e defendendo ativamente uma reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC) para acabar com “práticas desleais de comércio”

Respaldo no Congresso

Em seu discurso, Bolsonaro ainda afirmou que confia que seu governo terá respaldo no Congresso e citou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, como principal pessoa no governo a trabalhar no combate à corrupção.

O presidente eleito afirmou que até o final de seu mandato, o país ocupará uma posição no ranking de melhores países para fazer negócios. “Tenham certeza de que, até o final do meu mandato, nossa equipe econômica, liderada pelo ministro Paulo Guedes [Economia], nos colocará no ranking dos 50 melhores países para se fazer negócios”, disse.

 

 

CTR Craíbas