domingo, 17 de novembro de 2019. 05:06
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Em jogo movimentado, CSA e Galo empatam em Maceió

2019-10-16 23:19:00, Por: Sergio Marcos

Em jogo movimentado, CSA e Galo empatam em Maceió

CSA e Avaí ficaram no empate em Maceió (Itawi Albuquerque/AGIF)

O Atlético-MG empatou por 2 a 2 com CSA, nesta quarta-feira, no Estádio Rei Pelé, em Maceio em jogo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jonatan Goméz e Alecsandro marcaram para o time alagoano, enquanto Luan e Réver anotaram os tentos do alvinegro de Minas.

A igualdade foi uma frustração (mais uma) para o torcedor atleticano, pois o Galo chegou a virar o jogo na parte final do jogo, mas não conseguiu segurar o placar e cometeu um pênalti bobo, cedendo o empate para o CSA, que, apesar de mostrar fragilidades em campo, deu muito trabalho para os mineiros.

O placar foi ruim para os dois times, pois o CSA chega aos 26 pontos, não saindo da zona de rebaixamento e pode ver a aproximação das equipes que estão logo abaixo dele. Pelos lados do Galo, o 2 a 2 pode significar a perda de posição após outra apresentação ruim, com pouca inspiração, desorganização tática e mais uma falha individual, que gerou o gol do adversário, comprometendo toda a estratégia de jogo atleticana.

CSA assustando o Galo

O time alagoano, que era considerado uma das equipes mais frágeis do campeonato, conseguiu se impor no início do jogo e assustar os mineiros, que estreavam novo treinador, Vagner Mancini.

Outra falha individual que resulta em gol

O CSA tinha mais posse de bola, porém não conseguia transformar o domínio territorial em perigo para Cleiton. Aí, o Galo resolveu colaborar com o time das Alagoas. Fábio Santos perdeu uma bola perto da área do Atlético, Dawan cruzou para Alecsandro, que abriu o placar no Rei Pelé. Foi o segundo jogo seguido em que uma falha individual resulta do gol do adversário. Wilson já havia falhado diante do Grêmio, engolindo um “frango” no último domingo.

Façanhas às avessas

O Atlético-MG conseguiu, ao levar o gol do CSA, ter duas marcas ruins na história do Brasileiro. Levou gol no 17º jogo seguido e tomou o primeiro gol do CSA em toda a história do confronto, de sete jogos.

Pressão desorganizada

O Galo tentava atacar o CSA sem boa articulação entre a defesa e o ataque. Foi para cima na vontade, porém, sem muita organização tática em campo.

Gol de Réver

Na pressão desorganizada do Atlético-MG, em um bate rebate na zaga do CSA, Réver pega o rebote, arremata para o gol, a bola desvia e entra no gol. Um tento “chorado”, mas que pelo menos dá um alívio à Massa Atleticana.

Luan empurrando o time

Mesmo sem fazer um grande jogo, o “Maluquinho” do Galo mostrou a velha garra e conseguia, na raça, produzir lances ofensivos para o Galo sobre o CSA, que perdeu o fôlego no segundo tempo e viu o Atlético jogar no seu campo de defesa.

Lambança em um minuto

Vinicius começava a fazer um jogo melhor, mandou uma bola na trave. Mas, entre os minutos 33 e 34 do segundo tempo, jogou por água abaixo o que poderia ser uma boa atuação. Aos 33 minutos, levou um cartão amarelo por reclamação. No minuto seguinte, em uma disputa com Dawan, que fez falta no meia do Galo, ao tentar se desvencilhar do jogador do CSA, o acertou com o braço esquerdo. A arbitragem deu o segundo amarelo para Vinicius, deixando o Galo com 10 em campo.

Luan recompensado

O meia alvinegro era o motorzinho do time. Puxando os companheiros para o ataque em busca da virada. Em jogada de Fábio Santos, dominou na área e mandou para o fundo da rede.

Balde de água fria

Quando o atleticano achou que ia conseguir comemorar os três pontos, Guga comete um pênalti tolo em Jonathan Gómez, marcado pela arbitragem de forma correta. O meia do CSA cobrou forte e deixou tudo igual em Maceió. O Galo frustra sua torcida mais uma vez.

Próximos compromissos

O Galo terá o Santos pela frente, no domingo, 20 de outubro, às 16h no Independência. O CSA viajará para o Rio de Janeiro, quando encara o Botafogo, na segunda-feira, 21, às 20h, no Estádio Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA:


CSA 2 x 2 ATLÉTICO-MG

Estádio: Rei Pelé- Maceió(AL)
Data-hora: 16 de outubro de 2019, às 19h15
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio(DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)
Árbitro de Vídeo: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões Amarelos: Luciano Cástan, Naldo(CSA), Fábio Santos, Igor Rabello, Vinicius(ATL)
Cartão vermelho: Vinicius(ATL)
Público e renda: não divulgados

Gols: Alecsandro, aos 33’-2ºT(1-0), Réver, aos 23’-2ºT), Luan, aos 39’-2ºT(1-2), Jonatan Goméz (pênalti), aos 43’-2ºT (2-2)

CSA: João Carlos; Apodi, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo (Celsinho, aos 29’-2ºT), João Vitor, Dawan, Jonatan Goméz, Bustamante (Bruno Alves, aos 17’-2ºT) e Alecsandro (Warley, aos 32’-2ºT). Técnico: Argel Fucks

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Igor Rabello, Léo Silva, Réver e Fábio Santos; Elias, Luan (Patric, aos 46’-2ºT), Vinicius e Marquinhos (Maicon Bolt, intervalo); Di Santo (Ricardo Oliveira, aos 17’-2ºT). Técnico: Vagner Mancini

CTR Craíbas