domingo, 26 de maio de 2019. 06:26
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Em reunião com o Sindpol, Delegado Geral dá encaminhamentos às pendências dos PCs

2019-02-25 10:09:00, Por: Sergio Marcos

Em reunião com o Sindpol, Delegado Geral dá encaminhamentos às pendências dos PCs

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) se reuniu com o Delegado Geral, Paulo Cerqueira, na quarta-feira (20), para tratar de diversas pendências dos policiais civis, como a implantação da Instrução Normativa 01/2019, a devolução de processos físicos, ponto eletrônico, concurso público, delegado substituto e casa de custódia.

 

Férias

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, questionou o Delegado Geral sobre a implantação da Instrução Normativa nº 01/2019 que autoriza o gestor a conceder dois períodos de férias, sendo um pendente e outro de 2019.

O Delegado Geral informou que fez consulta à Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag) sobre a IN.

Ele destacou que aplicará a nova instrução se for para atender a todos os policiais civis.

 

Implantação dos processos físicos

A Seplag devolveu todos os processos físicos de abono permanência, progressão, retroativo, entre outros, à Delegacia Geral para implantação no Sistema Eletrônico de Informações – SEI. O presidente do Sindpol questionou a logística da direção geral para dar celeridade a implantação dos processos.

O Delegado Geral se comprometeu a viabilizar junto com outros setores da DGPC a implantação dos processos físicos no sistema SEI.

 

Ponto Eletrônico

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, perguntou qual o objetivo da Delegacia Geral com o ponto eletrônico na instituição policial.

O Delegado Geral informou que o ponto eletrônico será implantado na parte administrativa da Delegacia Geral.

Ele esclareceu que não haverá ponto eletrônico nas delegacias e distritais de Alagoas.

 

Concurso Público

Paulo Cerqueira informou que a Delegacia Geral solicitou 500 vagas ao Governo de Alagoas. O Delegado Geral não informou de quantas vagas serão anunciadas pelo governo.

Ricardo Nazário disse que o Sindpol lançou campanha por 1.500 vagas, tendo em vista a carência de mais de 3.000 policiais civis em Alagoas.

 

Delegado Substituto e policial especial

O Delegado Geral informou que o Governo do Estado, objetivando suprir a carência de delegados, propôs a criação do cargo de delegado substituto com salário de R$ 8.000, prevendo a progressão na carreira.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, solicitou a criação de cargo de policial civil especial, com remuneração equivalente a do Delegado de terceira classe, esclarecendo que o policial civil para chegar a última classe na carreira levará mais de 30 anos.

O Delegado Geral foi receptivo à reivindicação, destacando que o cargo podia ser ocupado por chefias, citando exemplos de outros estados, como o cargo de comissário de polícia.

Na reunião, ficou decidido que será criada uma Comissão, com representantes do Sindpol e da Delegacia Geral, até o dia 10 de março, para dar continuidade ao pleito do Sindicato.

 

Viatura sem ar condicionado

O Delegado Geral esclareceu que o contrato de locação do Estado com as locadoras não contemplam o equipamento de condicionador de ar nas viaturas.

O presidente do Sindpol informou que havia recebido denúncia de delegacias de que os aparelhos de ar foram retirados pela Delegacia Geral. Paulo Cerqueira disse que isso nunca aconteceu.

 

Casas de Custódias

Os dirigentes do Sindpol destacaram a necessidade de intervenção da Delegacia Geral para o funcionamento das casas de custódias de Santana do Ipanema, de Penedo e Matriz de Camaragibe, que já estão prontas.

Os diretores ressaltaram a preocupação com o Carnaval que aumentará o número de presos nessas cidades.

O Delegado Geral também informou que aguarda a doação de terrenos para a construção das delegacias regionais, as quais foram transformadas em Casa de Custódia e entregues ao sistema prisional.

CTR Craíbas