segunda, 23 de setembro de 2019. 01:41
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Filho afirma que Flordelis quebrou o celular do marido e jogou da ponte Rio-Niterói

2019-08-23 08:37:00, Por: Sergio Marcos

Filho afirma que Flordelis quebrou o celular do marido e jogou da ponte Rio-Niterói

Filhos contradizem versão de Flordelis em depoimentos para tentar elucidar a morte do pastor Anderson do Carmo. Na foto, os dois posam juntos - Foto: Reprodução

Até hoje, o celular de Anderson do Carmo, o pastor assassinado a tiros em junho, não foi localizado. Em depoimento prestado à Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, a pastora e deputada Flordelis dos Santos Souza disse que, após o crime, não viu mais o aparelho e não sabe de sua localização. Os depoimentos dos filhos, no entanto, contradizem a versão da mãe.

Wagner Andrade Pimenta, um dos filhos adotivos do casal, disse à polícia no dia 24 de julho que três dias antes a família se reuniu em Pendotiba, Niterói – na residência em que Anderson foi morto. Na ocasião, Flordelis pegou um caderno e escreveu a frase “Nós quebramos o celular do Niel e jogamos na ponte Rio-Niterói”. Niel era o apelido de Anderson na família.

Wagner, também chamado de Misael, já havia dito em depoimento que a mãe foi a “mentora intelectual” do assassinato. Ele revelou que, no dia seguinte ao crime, o celular estava com o motorista da pastora, Marcio da Costa Paulo, também conhecido como Buba. Ele contou a Misael que entregaria o aparelho a Flordelis.

Luan Santos, filho biológico de Flordelis, relatou ter visto Buba chegando à residência da família, com o celular em mãos, para entregá-lo a ela. Outro filho da deputada, Adriano de Souza, tomou o aparelho das mãos dele e ouviu da mãe um pedido para que apagasse “aquilo que tá lá”. Luan conta, ainda, que a esposa de Adriano avisou à sogra que a polícia poderia descobrir caso algo fosse deletado. Flordelis, então, respondeu abaixando a cabeça e ficando em silêncio. Adriano também diz não saber o paradeiro do aparelho.

No dia 26 de junho, Buba também prestou depoimento e confirmou que teve o celular de Anderson em mãos – só não revelou o que fez com o aparelho.

CTR Craíbas