domingo, 17 de novembro de 2019. 00:30
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Flávio Moreno confirma que AgroNordeste do Governo Federal vai impulsionar a economia de municípios alagoanos

2019-10-14 13:29:00, Por: Sergio Marcos

Flávio Moreno confirma que AgroNordeste do Governo Federal vai impulsionar a economia de municípios alagoanos

Foto: 

O Presidente do PSL Alagoas, Policial Federal Flávio Moreno, informa que inicialmente o programa vai ser implantado em 230 municípios dos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais, divididos em 12 territórios e pode beneficiar uma população rural de 1,7 milhão de pessoas. A ideia é chegar em 30 territórios.

Em Alagoas, o município de Batalha será um dos Pólos, atendendo 8 cidades da região, nas áreas de Apicultura e bovinocultura leiteira. Desde o período de transição do Governo, Flávio Moreno tem pedido que projetos e obras no Nordeste tenham prioridade.

O técnico em agropecuária e consultor em agricultura Evandro Carlos, de 48 anos, aprovou a iniciativa do governo; afinal, segundo ele, os produtores da região Nordeste estavam, digamos que, abandonados.

“Esses produtores só não crescem mais por falta de apoio. O programa AgroNordeste chegou em boa hora e vai poder, de maneira geral, incentivar e apoiar o produtor no seu crescimento. Vai bem de encontro ao que está sendo pedido pelo produtor: assistência técnica. Com a inclusão dos órgãos de governo e os parceiros de governo, como o Sebrae, Senai, entre outros, vai alavancar mais o desenvolvimento da região Nordeste a partir do pequeno e médio produtor rural”, disse.

Além disso, de acordo com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, esse plano vai ajudar a diminuir as diferenças regionais que existem na agricultura.

“O Nordeste produz, hoje, mais do que o Centro-Oeste e o Sudeste em conjunto. Mas vai produzir cada vez melhor, com tecnologia e com apoio para o pequeno, que precisa de políticas públicas. E elas virão", garantiu.

Segundo Flávio Moreno, o programa visa potencializar e aperfeiçoar a produção. Em linhas gerais, o intuito do programa é aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado.

Vamos dar um exemplo para você entender melhor: digamos que o produtor tenha cabras, e comercializa o leite delas. Porém, não vende o couro, o queijo que pode ser feito, a carne da cabra. A ideia é ampliar este mercado. Ou seja, cada território irá identificar quais são as principais necessidades e o que eles querem fazer para melhorar; afinal, cada um deles tem uma cadeia produtiva.

Segundo a ministra Tereza Cristina, o AgroNordeste vai ser desenvolvido em parceria com órgãos vinculados à pasta e instituições como Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, a CNA, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, o Senar, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, o Banco do Nordeste (BNB) e o Banco do Brasil.

O programa vai contar também com o auxílio de outros ministérios, como o da Educação, da Cidadania, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e pelo ministério do Desenvolvimento Regional. A meta do programa é incrementar a renda dos produtores entre 20% e 50% no médio prazo.

CTR Craíbas