segunda, 27 de maio de 2019. 00:46
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Flávio Moreno defende a Tolerância Zero

2019-05-11 21:47:00, Por: Sergio Marcos

Flávio Moreno defende a Tolerância Zero

Foto: Flávio Moreno

Enquanto menos de 100 pessoas manifestavam em Maceió pedindo a liberação das drogas, o Policial Federal Flávio Moreno, presidente do PSL Alagoas denunciava nas redes sociais, o agravamento do consumo e tráfico de drogas ocorridos após a ascensão do Governo do PT ao poder e a aprovação por seus parceiros mensaleiros da Lei 11343/2006, durante o Governo Lula.

O Policial Federal Flávio Moreno defende a política de Tolerância Zero às drogas: “sou contra a legalização das drogas. Na verdade sou a favor da penalização, a volta do que era antes de 2006. Com a nova lei das drogas aprovada pelo governo do PT e dos mensaleiros se abrandou e passou a permitir o uso. Onde as drogas foram liberadas, na Holanda e Uruguai, o que se viu foi o aumento da violência e do tráfico de drogas, além do número de consumidores. Já ministrei palestras para mais de 10 mil crianças e jovens contra as drogas. Os melhores remédios para o surto de consumo e tráfico, principalmente após 2006, é a TOLERÂNCIA ZERO.

As famílias que possuem dependentes químicos sofrem diariamente. Precisamos reverter esse quadro, me preocupo com essas famílias e a sociedade afetada.

Acompanhe algumas medidas propostas pelo Policial Federal:

1- Inibir a entrada no consumo com Prevenção;

2- Voltar a criminalizar o consumo (o que ocorria antes do Governo do PT entrar no poder);

3- Combater o tráfico na fronteira com mais rigor;

4 - Internação compulsória de dependentes.

Flávio Moreno ainda lembra: depois de 2006, quando o governo do PT e dos mensaleiros deixou de criminalizar o uso das drogas com a lei 11343/06 e abriu nossas fronteiras, o Brasil passou a ser a maior rota do tráfico mundial, o maior consumidor de crack e cocaína, beneficiando os países aliados do Foro de SP.

CTR Craíbas