quinta, 22 de agosto de 2019. 10:39
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Flávio Moreno repudia PL 672/2019

2019-06-07 20:15:00, Por: Sergio Marcos

Foto: Flávio Moreno

 

Presidente do PSL Alagoas, Flávio Moreno, Policial Federal, repudia o PL 672/19, que altera a Lei 7.716, de 5 de janeiro de 1989, para incluir na referida legislação os crimes de discriminação ou preconceito de orientação sexual e/ou identidade de gênero.

Na verdade trata-se de uma clara mordaça aqueles que são contrários a ideologia de gênero no país. É algo inacreditável. Os crápulas e marxistas, a esquerda mais uma vez se superou, tentam enganar a população, inclusive os LGBTs. Imputar em crime de racismo quem discorda da ideologia de gênero é uma afronta a Constituição Federal, a democracia e ao livre exercício da expressão. Tentam desviar a questão da homofobia, mas na verdade querem o salvo conduto para propagar a ideologia de gênero nas escolas, entre as crianças e no meio social sem oposição. Querem de forma deliberada destruir a família, a igreja e as escolas, os pilares da sociedade, diz Flávio Moreno.

O Projeto de Lei só visa coibir a contrariedade a ideologia de gênero. Nada mais. É uma armadilha para sociedade, os cristãos e a família, aqueles que são contra a ideologia de gênero. Existe uma indústria por trás disso. Querem destruir a família, criar o mais caos nos principais pilares da sociedade: a família, a igreja e a escola. É o famoso marxista cultural e a escola de Frankfurt tentando penetrar nas leis, mais uma vez. O Senado não pode aprovar essa lei que estipula o crime de racismo para quem não concordar com a ideologia de gênero. É um absurdo, algo inacreditável, tamanha a desfarçatez e cara de pau.

Somos contra a violência ao ser humano, independente de cor, sexo, condição econômica, idade, etc. Esse PL não combate a homofobia, ele cria o salvo conduto para a propagação da ideologia de gênero nas escolas, nas ruas e entre as crianças. É uma afronta ao livre debate, a democracia, a própria Constituição, tão defendida por esses grupos que querem aprovar esse PL. Enquanto, Presidente do PSL Alagoas e dos Agentes Federais Brasil, sou terminantemente contrário a esse PL 672/19, proposto por parlamentar da esquerda, do PDT, menciona Flávio Moreno.

Em relação ao homicídio já existe punição no Código Penal, em relação ao racismo já existem leis, assim como, leis que punem os mais diferentes crimes. Para o assassinato já existem leis. Não podemos criar benefícios e diferenças, pois morrem em torno de 65 mil pessoas vítimas da violência (2017) por ano. Apesar dos índices terem caído em 2019, com o Governo Bolsonaro, devemos tratar o combate ao crime independente da cor, sexo, idade e condição econômica, etc. Nessa batalha não pode existir privilegiados. Morrem e são violentados milhares de negros, brancos, mulheres, crianças e homens, etc, a lei deve penalizar o infrator de do homicídio e agressões de forma severa, independente se homem, mulher, independente de qual grupo que seja. A violência não pode ser tolerada. Mas o livre exercício da opinião é um direito constitucional. Querem tirar o direito dos cristãos, do pai e mãe de família, da sociedade de se contrariar com a ideologia de gênero ensinada nas escolas, nos meios de comunicação, por grupos organizados, etc. Essa é a lei da mordaça e somos contra.

CTR Craíbas