tera, 10 de dezembro de 2019. 01:07
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Mãe e filha em bicicleta são atropeladas por avião na pista de aeroporto de Guararapes

2019-11-30 17:35:00, Por: Sergio Marcos

Uma mulher e a filha de 4 anos em uma bicicleta foram atropeladas por um avião agrícola na noite de sexta-feira (29), em Guararapes (SP).


Segundo a Polícia Militar, a mulher, de 30 anos, estava de bicicleta com a criança na garupa cruzando a pista de pouso e decolagem do aeroporto municipal da cidade quando foram atingidas pela aeronave. O aeroporto foi concedido à iniciativa privada e é gerido pelo aeroclube da cidade.

Mãe e filha em bicicleta são atropeladas por avião na pista de aeroporto de Guararapes

Foto:Divulgação

Ainda conforme a PM, o piloto do avião agrícola contou que estava pousando quando viu as vítimas de bicicleta e tentou desviar, mas não conseguiu.


Mãe e filha foram socorridas e levadas ao pronto-socorro da cidade. A criança teve apenas escoriações. Já a mãe foi transferida para a Santa Casa de Araçatuba com um corte na cabeça.

Mãe e filha em bicicleta são atropeladas por avião na pista de aeroporto de Guararapes

Foto:Divulgação

Segundo a assessoria do hospital, a paciente precisou ser levada à Unidade de Urgência e Emergência em atendimento intensivo. Ela sofreu traumatismo craniano. Ainda conforme o hospital, a mulher apresentou melhora e o quadro dela é considerado estável.


A pista do aeroporto é isolada com cerca, mas, segundo testemunhas, alguns moradores passam pelo local para cortar caminho.

A Agência Nacional de Aviação (Anac) informou que o administrador responsável pelo aeroporto é a prefeitura municipal.


A Prefeitura de Guararapes disse que uma empresa privada tem a concessão do hangar onde são realizados os pousos, mas é a prefeitura que faz a manutenção do aeroclube.


Ainda conforme o Executivo, cerca e placas avisando os moradores sobre o perigo são colocados no local, mas as placas são retiradas e a cerca é cortada pelos próprios moradores para fazer uma rota alternativa.

 

CTR Craíbas