segunda, 23 de setembro de 2019. 01:40
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Manifestantes tomam às ruas de Maceió em defesa do Brasil e contra a Lei de Abuso de Autoridade

2019-08-26 09:04:00, Por: Sergio Marcos

Foto: Divulgação

Em Maceió e todo Brasil, simpatizantes do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltaram às ruas, neste domingo, em dezenas de cidades do país, em defesa do Brasil e contra o projeto da Lei de Abuso de Autoridade aprovado pelo Congresso. Eles pediram que o texto seja vetado. Além disso, reafirmaram que a Amazônia é do Brasil.

Os protestos, que foram convocados por diferentes grupos, também citam apoio à Lava Jato e as medidas do governo Bolsonaro. Também houve cartazes e painéis com críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em Maceió, ocorreram manifestações no Corredor Vera Arruda e na praça Alagoinhas. Após caminhada na orla, ambas as manifestações se encontraram por volta das 12h, no Alagoinhas. Os atos foram convocados pelo Foro de Maceió, Direita Alagoas, Vem Pra Rua, Movimento Brasil, Agentes Federais do Brasil e outros movimentos.

Flávio Moreno, líder dos Agentes Federais do Brasil, movimento com mais de 2 milhões de seguidores nas redes sociais, diz que o país passa por mudanças profundas, “a jornada iniciada ainda antes do início da Lava Jato em 2014 que desbaratou o maior roubo da história do país, deve continuar para por fim a bandalheira que a esquerda e as organizações criminosas associadas a ela colocaram o Brasil. Não podemos frear a Lava Jato e o combate à corrupção. A lei de abuso de autoridade é um retrocesso. Defendemos o Brasil e as medidas do governo Bolsonaro. A Amazônia é nossa.

Continuaremos a defender o Brasil e Alagoas. Em 2012, iniciamos o movimento dos Agentes Federais do Brasil para o despertar da sociedade em relação ao caos da corrupção e os desmandos do governo da época. Muita coisa aconteceu desde então, grandes transformações, vieram as jornadas de 2013, 2014, impeachment, prisão de Lula e vários corruptos e a eleição de Bolsonaro. Nesse período, vários outros movimentos surgiram, são importantes nesse processo histórico de mudanças. Não iremos parar, devemos está unidos.” A jornada continua para tornar o país uma grande nação, concluiu Moreno.

O projeto de lei sobre abuso de autoridade foi aprovado pelo Congresso Nacional em 14 de agosto. O texto define cerca de 30 situações que configuram o crime de abuso de autoridade.

CTR Craíbas