domingo, 13 de outubro de 2019. 19:14
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Matadouro Municipal de Palmeira dos Índios opera sem estrutura e deficiência

2019-09-25 07:39:00, Por: Sergio Marcos

 Matadouro Municipal de Palmeira dos Índios opera sem estrutura e deficiência

Foto: Vísceras de animais espalhadas pelo chão no matadouro de Palmeira dos Índios - Al


Moradores do Município de Palmeira dos Índios, a princesa do sertão alagoana, denuncia o matadouro municipal por falta de higiene, Insalubre,  e que opera com deficiência e sem estrutura física para o abate de animais.


No ambiente hostil, mau-cheiro oriundos do esterco, couro, cabeças e restos de animais espalhados entre o terreno e um reservatório de lixo ao ar livre,  fumaça que sai de dezenas de tanques (Reservatório de Óleo Diesel), cortados ao meio com água fervente alimentados com fogo de madeiras impróprias, camuflando o serviço que seria a caldeira. As vísceras depositadas em um cubículo no chão sendo transportado em um carrinho de mão sem higiene algum. Sangue dos animais no terreno e córrego a céu aberto que parte fica impregnado no terreno do matadouro e parte deve escorrer num lago improvisado que fica no final do matadouro que também  recebe dejetos e restos dos animais.


As carcaças ficam pendurados no salão expostos a insetos e todo tipo de bactérias por falta de um frigorífico adequado para deixar em temperatura ambiente determinado pela vigilância sanitária. Os trabalhadores no local trabalham sem nenhum item de segurança do trabalho, alvos fáceis para ocasionar acidentes grosseiros. As ferramentas de trabalho são as mais variadas do tempo de outrora, nada adequada com a modernidade e a tecnologia nos dias atuais.


Aa carcaças saem do matadouro sem selo de garantia algum, o translado é feito por caminhões, carros de porte médio aberto e até de motocicletas com baú. E o preço do abate R$ 51,00.


Populares desabafa informando que o barato sai caro, muito caro para a população. O matadouro precisa passar por uma reforma total, de investimentos para operar com qualidade, implantação de caldeira, frigorífico e ambientes favoráveis são indispensáveis para o funcionamento.


A carne tem que chegar na mesa da população com boa qualidade, inspecionada pelos órgãos fiscalizadores. Finaliza populares.


Com a palavra os órgãos fiscalizadores.

CTR Craíbas