quinta, 22 de agosto de 2019. 11:34
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Matadouros Clandestinos são alvos da BPA, IMA, ADEAL

2019-05-18 17:02:00, Por: Sergio Marcos

Matadouros Clandestinos são alvos da BPA, IMA, ADEAL

Durante a ação, foi constatado maus tratos a animais. Duas pessoas foram autuadas em mais de R$ 50 mil.

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) com as guarnições Supervisão e Ambiental II participou de uma operação no Sertão Alagoano, mais precisamente no município de Ouro Branco. Realizada na quinta-feira (16), a ação foi desenvolvida em conjunto com o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal). Durante a ação, duas pessoas foram autuadas em mais de R$ 50 mil por lançar resíduos líquidos imaturo diretamente no solo exposto e por descarte irregular de carcaças de animais.

A operação foi desencadeada com base em um levantamento do Serviço de Inteligência do batalhão sobre a existência de matadouros clandestinos em funcionamento na cidade sertaneja. As equipes se dirigiram aos locais denunciados para averiguar as denúncias.

Já no primeiro ponto visitado, o fato foi constatado: foram encontradas entranhas de dois bovinos que tinham sido abatidos no local. Ali quatro porcos presos e outro solto, cachorros e outros animais alimentavam-se de parte das vísceras dos animais abatidos. As carnes já tinham sido destinadas à venda no mercado da cidade.

Matadouros Clandestinos são alvos da BPA, IMA, ADEAL

Foto: Divulgação

Foi constatado que local funcionava sem licença ambiental do órgão competente. O proprietário do sítio onde estava havendo o crime ambiental foi procurado, porém não foi localizado. A funcionária do local foi encaminhada à delegacia juntamente com os materiais encontrados.

Em um segundo ponto, a denúncia também foi confirmada. As carnes dos animais abatidos seriam encaminhadas para venda e já estavam acondicionadas em uma carroça. No local, um novilho recém abatido seria destinado ao corte no espaço que funcionava sem licença ambiental.

Matadouros Clandestinos são alvos da BPA, IMA, ADEAL

Foto: Divulgação

A fiscalização verificou que os animais eram abatidos com golpes de marreta na cabeça, em desacordo com os métodos humanitários de insensibilização dos animais. O proprietário do local foi encaminhado à Delegacia de Santana do Ipanema, juntamente com o material apreendido.

Os proprietários de ambos os lugares foram autuados pela autoridade policial por maus tratos. Já os materiais apreendidos foram destinados à inutilização por uma empresa em Rio Largo. Os órgãos IMA e Adeal lavraram as multas devidas.

Matadouros Clandestinos são alvos da BPA, IMA, ADEAL

Foto: Divulgação 

CTR Craíbas