quarta, 13 de novembro de 2019. 23:14
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Simpósio de Inteligência Financeira visa capacitar promotores de justiça e servidores do MPAL

2019-11-05 09:11:00, Por: Sergio Marcos

Foto: Dr. Alfredo Gaspar

Começou, nesta segunda-feira (4), o Simpósio de Inteligência Financeira, um evento que visa capacitar promotores de justiça e servidores do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL) e integrantes das Polícias Civil e Militar e da Secretaria de Segurança Pública (SSP) no combate ao crime de lavagem de dinheiro e de bens. Durante a abertura do encontro, o procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, afirmou que será esse tipo de qualificação que ajudará os órgãos de investigação a melhor combater esse tipo de ilícito penal.

“Estão acontecendo operações de lavagem de dinheiro com dólar caro e por meio das criptomoedas,

transações de grandes valores feitas de país a país em paraísos fiscais e com a ajuda de offshores, então, para que possamos seguir os passos disso tudo que está ocorrendo é preciso capacitar o nosso pessoal. E a inteligência financeira vai nos ajudar a estancar a sangria do desvio de dinheiro público. Sem o uso das ferramentas avançadas nós não vamos vencer o crime organizado”, declarou Alfredo Gaspar.

“É importante destacarmos que o está aqui nesta sala é o que temos de melhor: o material humano do Ministério Público, das polícias e da Segurança Pública. E essas pessoas estão dispostas a aprender e mudar a realidade do desvio de recursos públicos e fazer o enfrentamento ao crime de lavagem de dinheiro e de bens. É certo que já trabalhamos muito e fazemos um serviço bem feito. Mas, queremos avançar mais. É preciso compartilhar conteúdo com parceiros confiáveis e unir forças nesse combate. Temos que acabar com o dinheiro fácil que movimenta as atividades criminosas de tantos grupos espalhados pelo Brasil”, completou o chefe do MPAL.

O conteúdo

O curso terá duração de uma semana e seguirá até a próxima sexta-feira, onde três especialistas vão se revezar nas palestras. Nestas segunda e terça-feira (4 e 5), o tema será “introdução à inteligência financeira” e “análise fiscal e patrimonial”.

Na quarta-feira (6), o tema será “análise bancária”. Já na quinta-feira (7), o curso seguirá sendo abordado sobre “tecnologia de inteligência financeira” e, por fim, na sexta-feira (8), serão realizados estudos de casos.

Responsável pelos dois primeiros dias da capacitação do simpósio, o agente da Polícia Federal da Delegacia de Repressão à Corrupção e a Crimes Financeiros da PF do Paraná, Roberto Zaina, abriu sua fala explicando que o conteúdo a ser compartilhado vai qualificar os membros e servidores do MP e os representantes das polícias com princípios doutrinários e ramos de proteção e produção de conhecimento sobre lavagem de dinheiro. “A investigação tradicional tem dois objetivos específicos, que são a descoberta da autoria material e a prisão e apreensão de quaisquer objetos relacionados aquela apuração. E isso se dá por meio de pesquisas, diligências de campo, comunicações, dados financeiros, intercâmbio de informações, busca e apreensão, oitivas e técnicas especiais. E tudo isso é essencial. Entretanto, para a investigação financeira, precisamos ir além. Temos que trabalhar em cima de dados de sistemas operações suspeitas, movimentações bancárias, declarações fiscais e análise patrimonial. E tudo isso nós veremos durante toda essa semana”, garantiu o especialista.

O curso seguirá ainda com a participação de José Wanderlúcio Lira, pós-graduado em sistemas para internet e em machine learning com internet das coisas. Ele é agente de investigação da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social da Paraíba e instrutor da Academia de Polícia Civil daquele mesmo estado. Atualmente desempenha a função de analista de inteligência no Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro do Gaeco do Ministério Público da Paraíba.

Também será palestrante Robson Luiz Feyh, servidor do Ministério Público do Paraná. Possui experiências no Gaeco do MPPR no setor de Monitoramento e Interceptações Telefônicas, no Centro de Apoio Técnico à Execução – Núcleo de Inteligência e no Laboratório de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro do MP daquela localidade. Já foi colaborador do Ministério da Justiça, na Secretaria de Operações Integradas e possui o curso de ‘Money Laundering Investigative And Analytical Techniques’, pela Federal Bureau of Investigation, nos Estados Unidos.

CTR Craíbas