segunda, 17 de dezembro de 2018. 04:55
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Nova Ministra dos Direitos Humanos afirma “as instituições piraram”

2018-12-07 11:20:00, Por: Sergio Marcos

Foto: Divulgação

Escolhida para chefiar o ministério dos Direitos Humanos, a pastora Damares Alves, assessora do  senador Magno Malta (PR-ES) acredita que “as instituições piraram” e que “chegou o momento” de as igrejas evangélicas governarem o Brasil.

Damares falou sobre o tema na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, em maio de 2016. A fala, gravada em vídeo, já teve mais de 160 mil exibições no YouTube.

“As instituições piraram nesta nação. Mas há uma instituição que não pirou. E esta nação só pode contar com essa instituição agora. É a igreja de Jesus”, disse a futura ministra.

“Chegou a nossa hora”, prosseguiu ela. “É o momento de a igreja ocupar a nação. É o momento de a igreja dizer à nação a que viemos. É o momento de a igreja governar”, exclamou.

Aos fiéis, Damares disse que o protagonismo da política seria um desígnio de Deus. “Se a gente não ocupar este espaço, Deus vai cobrar da gente”.

Criticou o Supremo


Damares criticou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por discutir temas como a descriminalização do porte de drogas para consumo próprio.

“Onze homens que não foram nem eleitos pelo povo brasileiro vão decidir se a gente libera ou não o consumo de drogas no Brasil”, disse.

“Eles estão lá querendo decidir se legaliza ou não o porte de droga. E quem legaliza o porte, legaliza o consumo, porque para portar, alguém vai ter que comprar. Palhaçada!”.

Em outro momento, a nova ministra disse que a escola “não é mais lugar seguro” e que as crianças só estão protegidas nas igrejas evangélicas.

“Só há um lugar seguro em que o seu filho está protegido nesta nação: é o templo, é a igreja, é ao lado do seu sacerdote”, afirmou. “Não podemos confiar em mais nenhuma instituição neste país para cuidar dos nossos filhos, todas elas estão falidas. A escola não é mais lugar seguro para os nossos filhos”.

CTR Craíbas