domingo, 17 de novembro de 2019. 00:47
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Pais cristãos perdem a guarda dos três filhos

2019-10-16 16:26:00, Por: Sergio Marcos

Pais cristãos perdem a guarda dos três filhos

Foto:Divulgação

A agência de bem-estar infantil da Noruega conhecida como Barnevernet tomou a custódia permanente de três crianças americanas de seus pais, a norte-americana Natalya Shutakova e o lituano Zigintas Aleksandravicius que moram na Noruega há pouco mais de um ano.

Em maio as três crianças, Brigita, 11 anos, Nikita, 9 anos e Elizabeth, 7 anos, foram retirados da casa da família após a mais velha, inconformada pelos pais terem retirado seu celular, ter relatado na escola que era vítima de abusos.

Brigita tinha sido punida pelos pais e o castigo foi ficar sem o celular. Ela inventou uma mentira e agora seus pais perderam a guarda dos três filhos.

“Tivemos nosso último encontro com nossos filhos e, logo em seguida, nosso advogado ligou e nos informou de uma decisão contra nós”, disse Natalya.

“Mas isso não é surpreendente, já que este tribunal pertence a Barnevernet. É o tribunal deles. Agora, apelaremos para ‘Tingrett’, que é um tribunal regular e há mais chances de ganhar lá”, declarou a mãe.

A família tentou se defender e a própria criança confirmou que mentiu. A queixa crime contra os pais foi retirada, ainda assim as crianças não poderão mais conviver com seus pais e terão visitas a cada três meses.

“Nossos corações estão despedaçados, não posso conter as lágrimas”, disse Natalya à CBN News. “Hoje é um dia terrível, outro golpe para a nossa família”, declarou ela após receber a decisão.

Quando se trata de direitos dos pais, a Noruega tem de longe o maior número de casos de qualquer nação no tribunal da Corte Européia de Direitos Humanos. A pequena nação de cinco milhões de pessoas tem mais de duas dúzias de casos pendentes no tribunal.

Marius Reikerås, um advogado norueguês de direitos humanos disse: “Há algo gravemente errado na Noruega que você está tirando crianças das famílias que trabalham bem. Não estamos falando de abuso infantil e não estamos falando de alcoolismo ou abuso de drogas. Estamos falando, em geral, de famílias normais que têm todas as capacidades para prestar um bom atendimento a seus filhos”.

Os pais devem esperar um mês e meio para apelar da decisão. “Vamos perder o aniversário do nosso filho em duas semanas”, disse Natalya. “Não temos permissão para vê-los.”

Após a entrevista de Natalya ao CBN News, a embaixada dos EUA em Oslo foi comunicada do caso e marcou uma reunião com o casal nesta terça-feira (15).

CTR Craíbas