segunda, 19 de agosto de 2019. 06:34
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Polícia Civil prende quadrilha acusada de tráfico e homicídio

2019-08-15 07:52:00, Por: Sergio Marcos

Polícia Civil prende quadrilha acusada de tráfico e homicídio

Foto: Divulgação

Uma operação da Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (14), quatro integrantes de uma quadrilha acusada de tráfico de drogas e homicídio na cidade de Murici. Com os presos, os policiais civis apreenderam um revólver calibre 38 e maconha. O grupo é suspeito de participar do assassinato do jovem Gilberto Lucas da Silva, 20, ocorrido no último dia 28 de julho.
Cleyton Nascimento da Silva Júnior, 19, José Geogan Ferreira dos Santos, 26, e os irmãos Michel dos Santos, 21, e Michayane dos Santos, 19, foram presos em flagrante durante as investigações do homicídio. “Fizemos uma incursão no local onde o grupo assassinou a vítima e lá prendemos Cleyton e José Geovan com a arma e drogas. Em seguida, prendemos os irmãos”, ressaltou o delegado de Murici, Sidney Tenório.
As investigações revelam que Gilberto Lucas foi até o ponto de venda de drogas na Rua Pedro Jaqueira, em Murici, onde acabou sendo morto a facadas pela quadrilha e teve o corpo jogado no Rio Mundaú, sendo encontrado uma semana depois. O motivo do crime seria o fato de a vítima já ter uma rixa com o bando por conta de participação em facção criminosa rival.
“O trabalho continua para prender outros integrantes da quadrilha que também participaram do homicídio. Não há espaço para impunidade de crimes de homicídio em Murici. Quem ousar praticar será identificado e preso”, destacou Sidney Tenório, que comandou a operação desta quarta-feira.

Polícia Civil prende quadrilha acusada de tráfico e homicídio

Foto: Divulgação

Os presos foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo e seguem recolhidos na carceragem do Cisp de Murici.

CTR Craíbas