domingo, 13 de outubro de 2019. 19:13
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Professor viraliza após desabafo de aluna em prova de matemática

2019-09-12 16:42:00, Por: Sergio Marcos

Professor viraliza após desabafo de aluna em prova de matemática

Foto:Divulgação

Um professor de matemática tentando ajudar uma aluna viralizou hoje após trecho da prova ser compartilhado no Twitter.

Na imagem, é possível ver que a garota acertou a questão, mas ela não estava confiante no que tinha feito, tanto que deixou um recado para o professor.

"Jorge, eu sou uma decepção em matemática, então não se assusta com o meu zero", escreveu, acrescentando ainda um pedido especial. "PS: Me dá ponto?". 

Já o professor arrumou a frase da menina durante a correção, riscando algumas palavras e acrescentando outras. "Jorge, eu não sou uma decepção em matemática! Então me ajuda a entender melhor?".

"Claro!", respondeu o professor para a pergunta que ele mesmo planejou, acrscentando ainda que "não há necessidade" de dar um ponto para ela, já que a questão estava certa.

Ao todo, o post rendeu quase 82 mil curtidas e 12 mil retweets.

Especialistas ouvidos pelo UOL dizem que a atitude de Jorge é um exemplo para as escolas que querem ensinar no século 21.

"Além de ter sido humano, esse professor deu uma aula de empatia", avalia a professora Cláudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da FGV (Fundação Getulio Vargas). "Ele é um exemplo do tipo de educador que a gente precisa para as escolas no século 21."

Professor de matemática, o gerente de Inteligência Educacional do Sistema de Ensino Poliedro, Fernando do Espiritu Santo, concorda: "Esse caso vem em um momento importante para a nossa educação. É o caminho para este século, porque chegou a hora de humanizar as relações em sala de aula".

"Ter empatia está na Base Nacional Comum Curricular", lembra Costin. "Cometer erros é parte do processo pedagógico e dizer isso com clareza é trabalho do educador."

* Colaborou Wanderley Preite Sobrinho, do UOL, em São Paulo 

CTR Craíbas