tera, 19 de novembro de 2019. 15:40
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Protestos na França e na Espanha pedem atenção de membros do G7 para Amazônia

2019-08-24 17:03:00, Por: Sergio Marcos

Protestos na França e na Espanha pedem atenção de membros do G7 para Amazônia

Foto:Divulgação

HENDAYE, França — Milhares de ativistas antiglobalização e ambientalistas juntaram-se a manifestantes e a separatistas bascos no sábado perto do balneário francês de Biarritz para exigir ação do G7 e de outros líderes mundiais que se encontrariam lá . Manifestantes foram para a cidade vizinha de Hendaye, na fronteira francesa com a Espanha, para protestar contra as políticas econômicas e climáticas adotadas pelas principais nações industriais do mundo e para promover alternativas.

 — Os principais líderes capitalistas estão aqui e nós temos que mostrar a eles que a luta continua — disse Alain Missana, 48 anos, um eletricista vestindo um colete amarelo, símbolo das manifestações contra o governo que foram realizadas na França por meses. — É mais dinheiro para os ricos e nada para os pobres. Nós vemos as florestas da Amazônia queimando e o derretimento do Ártico. Os líderes vão nos ouvir.

Os incêndios estão devastando grandes áreas da floresta, que é considerada vital contra as mudanças climáticas. Os manifestantes agitaram cartazes por causas que vão dos direitos dos homossexuais à Palestina, mas suas mensagens foram dirigidas firmemente aos líderes dos Estados Unidos, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Canadá, Japão e Itália, que começam neste sábado três dias de conversas.

"Chefes de Estado, a Amazônia está queimando. Aja agora", dizia um cartaz. Os manifestantes marcharam sob o céu azul-claro de verão de Hendaye para a cidade de Irun, na Espanha, a cerca de 30 km ao sul do local do G7 em Biarritz.

Mais de 13 mil policiais, apoiados por soldados, estão guardando o local da cúpula de Biarritz e a polícia temia que grupos anarquistas tentassem impedir o protesto de sábado, que foi anunciado como um evento familiar pacífico. Quatro policiais ficaram levemente feridos na sexta-feira depois que os manifestantes dispararam um morteiro caseiro perto da cúpula anti-G7 em Hendaye.

 Protestos na França e na Espanha pedem atenção de membros do G7 para Amazônia

Foto:Divulgação

A polícia prendeu 17 pessoas por esconder seus rostos. Não houve sinal imediato de grupos radicais no sábado e a presença da polícia foi leve. Os manifestantes vieram de todas as partes da França e além, incluindo do outro lado da fronteira, onde os separatistas bascos também estavam dispostos a mostrar sua solidariedade.

— A manifestação contrária ao G7 está nesta região basca e queremos que as pessoas vejam que fazemos parte dela — disse Alfredo Akuna, um engenheiro de 46 anos de San Sebastián que usava roupas tradicionais bascas. — Estamos envolvidos em muitos movimentos, incluindo o anti-capitalismo e anti-fascismo, por isso é importante estar aqui para mostrar isso.

 

 

CTR Craíbas