quarta, 20 de novembro de 2019. 05:37
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

PSL jovem Arapiraca lança nota de repudio

2019-10-18 23:28:00, Por: Sergio Marcos

PSL jovem Arapiraca lança nota de repudio

Foto: PSL Jovem Arapiraca 

 

Tempos estranhos são estes que estamos vivendo, onde há uma constante manutenção da ignorância, uma atitude monopolista dos representantes e um conformismo da sociedade diante de tamanhas atrocidades praticadas, em nome do social.

Os representantes agem como se não soubessem quais são seus papéis em tais postos e tentam a todo custo justificarem-se, ao invés de mudarem suas posturas. Enquanto isso, os representados são engodados por migalhas de pseudo-representatividade e permanecem paralisados, seguindo suas vidas na mais plena “normalidade”.

Me questiono por quanto tempo, em nossa cidade, ainda pairará essa inocência, de achar que por haverem sido eleitos não precisam receber cobranças.


No início do presente mês, a saber Outubro, foi noticiado a decisão de aumento salarial e das vagas para vereadores, nas próximas eleições. O valor bruto, atualmente, recebido pelos “representantes” de nosso município, é de R$10 mil, fora a verba de gabinete no valor de R$13,5 mil.

Contudo, mesmo com estes valores à disposição, o discurso empregado para justificar os aumentos, tanto de vagas quanto salarial, chega a ser hilário, se não fosse trágico, pois, usa como base os aumentos anuais em outras alas.

A exemplo desse tipo de fala, temos a Dr. Aurélia Fernandes, que em entrevista para o “NN Entrevista”, da rádio Novo Nordeste no dia 10/10/19, disse que, o salário líquido é de R$7,5 mil, que não houve aumento para os próprios salários, mas sim para os próximos vereadores eleitos.

Falou que não é exorbitante o aumento, devido estar congelado desde 2013, visto que alguns servidores receberam aumento salarial anual de 8 a 10%. Minha dúvida é: 1º) o valor de R$7,5 mil é pouco para representar a sociedade arapiraquense? 2º) Não havendo aumento nas despesas, haverá demissões de servidores? 3º) por que a população não foi consultada sobre esse quesito?


Evidentemente, a situação complica cada vez mais, pois, como se não bastasse, ainda há o aumento no número de vagas para vereadores. Mais uma vez questiono: qual a necessidade disso? Compreendo que, quanto maior o crescimento populacional, mais representantes são necessários para atender as demandas do município.

Porém, se todo poder emana do povo e toda ação dos representantes deve ser em benefício do povo, qual o motivo deste não ser consultado para a tomada de tais decisões? Talvez, a resposta mais simples é a seguinte: por saberem que não haveria, e não há, concordância, por parte da população, para essas decisões.

Além de que, nada justificaria a rapidez para aprovação de tais medidas e a lerdeza para pontos que são ligados aos trabalhadores. Mas, como já era de se esperar, a tentativa é de pôr embaixo do tapete, fazendo a sociedade engolir a seco.

"Um total absurdo e falta de respeito para com a população arapiraquense! Vc acha q tá na hora de renovar? Ou vai continuar vendendo ou trocando o seu voto?
Acorda Arapiraca!!!", Disse Saulo França, Presidente do PSL jovem e coordenador do movimento, Direita Arapiraca.

Me permita apenas uma sugestão. Se cada vereador separar, de seu salário, o valor de R$2,5 mil e, mensalmente, escolher uma escola do município, preferencialmente, da ala segregada, e depositar, juntamente com os demais, o valor na conta da escola ou comprarem de materiais essenciais que estão faltando, para funcionamento das mesmas, é algo mais válido do que o feito citado nos parágrafos anteriores.

Pois, serão cerca de R$47,5 mil investidos mensalmente, caso os 17 ou, nesse caso, a partir do próximo ano, os 19, viessem a aderir tal proposta. Podendo esta ser aplicada em apenas uma escola, gerando um investimento anual de mais de meio milhão de reais, ou podendo escolher uma escola diferente por mês, assim expandindo o investimento, mantendo o valor anual, mas tendo 12 escolas beneficiadas em 1 ano.

É apenas uma ideia de um estudante, que já viu de perto a necessidade de algumas escolas de nosso município. Já me disseram uma vez, faço questão de repetir, não é falta de verba e sim má gestão financeira, associada a ganancia.


Sei que, é nesse momento onde surgem os mais variados tipos de argumentos, para a não adesão da proposta. Apenas espero que a sociedade arapiraquense desperte, antes que seja tarde demais.

Por: Tayrone E. Rodrigues – Vice-presidente do Diretório do PSL Jovem

CTR Craíbas