tera, 14 de agosto de 2018. 03:39
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Seleção brasileira "Mordomia nas alturas"

2018-06-02 07:06:00, Por: Sergio Marcos

Seleção brasileira "Mordomia nas alturas"

ESPAÇOSO Projetado para viagens corporativas, as 100 poltronas do A340 são de primeira classe (Crédito: Divulgação)

Os jogadores da Seleção Brasileira há muito se comportam como celebridades. E em boa parte das vezes ganham mais que estrelas de cinema e artistas pop. Às vésperas da Copa do Mundo, os convocados elevam seu status ao de figuras de estado. Tanto que os 20 atletas que embarcaram no domingo 27 para a Rússia, com escala para treinos e amistosos no Reino Unido e Áustria, voaram em um Airbus A340-300 VIP que custa mais de US$ 250 milhões. É quase injusta a comparação com o DC-7 da Panair que trouxe o time de Pelé e Garrincha da Copa da Suécia, em 1958 – à época a aeronave valia 0,5% (US$ 1,3 milhão) do atual modelo fretado pela CBF. Enquanto os primeiros campeões fizeram escalas em Londres, Lisboa, Dakar e Recife antes de chegar ao Rio, Neymar e companhia voam direto e com mordomias usualmente restritas a bilionários de países asiáticos e do Oriente Médio. Além das confortáveis poltronas para cada atleta, a cabine tem amplos sofás revestidos com couro de fazer inveja a bolsas Louis Vuitton.

Seleção brasileira "Mordomia nas alturas"

Na semana em que voos em todo o Brasil foram cancelados por falta de combustível, os tanques capazes de armazenar 147 mil litros de querosene do A340 foram abastecidos pelo oleoduto que liga a refinaria de Duque de Caxias ao Galeão. Antes do abastecimento, o avião da empresa de fretamento maltesa AirX Charter havia sido preparado para abrigar com mimos e conforto até 100 privilegiados. A versão de linha aérea comporta cerca de 280 passageiros. Na configuração VIP, todas as poltronas são de primeira classe. Com quatro grandes turbinas, o avião de origem francesa concorre com o Air Force One, fabricado pela americana Boeing para transportar o presidente dos Estados Unidos. Tanto que um modelo similar ao alugado pela CBF é usado pela chanceler alemã Angela Merkel. O ditador líbio assassinado Muamar Kadafi chegou a ter um, comprado de um príncipe saudita.

CTR Craíbas