sbado, 20 de julho de 2019. 21:58
<div class='trigger trigger_error'><b>Erro na Linha: #30 ::</b> Undefined variable: Pos<br><small>/home/serjaobl/public_html/themes/serjao_blog2/artigo.php</small><span class='ajax_close'></span></div>

Ser pago o resto da vida para não fazer nada? Esse trabalho existe na Suécia

2019-03-18 08:19:00, Por: Sergio Marcos

Ser pago o resto da vida para não fazer nada? Esse trabalho existe na Suécia

O projeto Emprego Eterno está contratando pessoas para passarem o dia sem nenhum tipo de trabalho pagando o equivalente a R$ 9 mil

Parece mentira, mas não é! Na Suécia, o projeto Emprego Eterno, responsável pela construção da estação ferroviária de Korsvägen, em Gotemburgo (Suécia), está contratando pessoas para passarem o dia sem nenhum tipo de trabalho obrigatório e oferecendo o equivalente a R$ 9 mil para isso.

Quem passar tem apenas uma única função: ir duas vezes até a estação, uma de manhã para acender a luz e outra, a noite, para apagar. O resto do tempo pode ser utilizado para qualquer outra coisa, ver filmes, ler livros, dormir e, inclusive, passar o dia fora da estação, sem reportar para ninguém.

Além do salário, o projeto ainda garante um contrato permanente e conta com plano de aposentadoria, reajustes anuais e direito a férias, como para qualquer trabalhador.

Só é possível se candidatar ao emprego, de uma vida, em 2025, quando a estação estiver perto de abrir (será inaugurada em 2026). Por enquanto, ainda só há um esboço de anúncio do que é necessário.

Na descrição da vaga, que não exige absolutamente nenhuma formação, é pedida “qualquer coisa que o funcionário decida fazer constitui o seu trabalho”.

O Emprego Eterno é uma ação artística, financiada pelo governo sueco e coordenada por artistas suecos, claramente crítica à automação que ameaça, cada vez mais, os empregos humanos.

Os artistas Simon Goldin e Jakob Senneby ganharam cerca de R$ 3 milhões para conduzir a arte da estação e vão utilizar esse valor para sustentar um emprego inútil e totalmente improdutivo, como forma de oposição e manifestação.

Em uma entrevista para o site Atlas Obscura, os dois criadores explicam que o cargo eterno deverá prolongar-se por 120 anos, com vários funcionários, que será o tempo esperado de vida da estação.

CTR Craíbas